domingo, 26 de janeiro de 2020
(61)98440-4851
Cultura

27/03/2018 ás 21h03

322

Nichollas Castro

Brasília / DF

Contrato de Comodato concede prédio para funcionamento do museu de Luzilândia
A Prefeitura cedeu o imóvel na área da ribeirinha para adaptação e realização do museu.
Contrato de Comodato concede prédio para funcionamento do museu de Luzilândia
Idealizadores do Museu de Luzilandia

A criação de um museu para manutenção da história de Luzilândia era um sonho antigo do luzilandense Emerson Meneses Pires de Moura, que diante das dificuldades por não residir na sua terra natal, buscou o apoio do professor-doutor José Lima Neto principalmente por ver destacar-se na área educacional a ponto de ser considerado o atual Ícone da Educação em Luzilândia. 


Lima Neto gostou da ideia que, passou a ser divulgada e logo passou a ser muito bem aceita na cidade. 


Na manhã de domingo, 30/04/2017, em solenidade no auditório da Associação Comercial e Industrial de Luzilândia - ACIL, com a presença de várias pessoas da sociedade luzilandense ligadas a cultura, foi criado o Instituto Cultural Museu de Luzilândia, ficando definido como seu Presidente, o professor e contador José Lima Neto e vice-presidente, o comerciante José Wilson Soares. A Direção Financeira ficou a cargo do coletor Bernardo Filho, e a Diretoria Administrativa pelo Policial Federal aposentado, Emerson Meneses Pires de Moura. Contudo, ainda restava conseguir uma edificação para funcionamento da instituição, o que não obstou para mesmo assim logo em seguida, o museu começasse a receber elementos históricos que possam contribuir com o acervo permanente.


O vereador João Filho de imediato também abraçou a causa e logo procurou a ajuda do prefeito municipal.


Na última sexta-feira, dia 23 de março, o prefeito Ronaldo de Sousa Azevedo, demonstrando preocupação com a cultura e abraçando a causa, através de Contrato de Comodato concedeu um imóvel da área ribeirinha o qual deverá ser adaptado e adequado para tal fim.


Segundo o idealizador Emerson Meneses Pires de Moura, “Há décadas nossa sociedade desempenha transformações culturais e sociais e Luzilândia é uma cidade que tem história e brilho próprio e agora, com a criação do museu, teremos um local de progresso do patrimônio cultural, de comunicação da sabedoria, de preservação da memória e da trajetória histórica luzilandense. Teremos um precioso e curioso acervo sobre a cidade que promete recuperar a parte que foi perdida do brilho da nossa terra”.


Para o presidente, José Lima Neto, o museu proporcionará aos luzilandenses a oportunidade de conhecer a própria história por meio de peças que há anos estão fora da vista do público.


Também o deputado Ismar Marques demonstrou interesse pela causa e prometeu destinar recursos de sua verba parlamentar impositiva, para que o Instituto Cultural Museu de Luzilândia possa fazer as devidas reformas e adequações no prédio onde deverá funcionar. 


Com isto, Luzilândia terá um espaço onde se pretende a conexão entre ciência, cultura e sociedade, tendo como papel informar e educar por meio de exposições permanentes. Espaço de despertar a curiosidade, estimulando a reflexão e o debate, promovendo a cidadania, colaborando para a sustentabilidade das transformações culturais estando ao longo do tempo auxiliando para a formação cultural de nosso município, e manter viva a memória, história e cultura luzilandense.


 


 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium