Quarta, 26 de fevereiro de 2020
(61)98440-4851
Cidades

24/05/2018 ás 20h11

129

Nichollas Castro

Brasília / DF

MP investiga compra de urnas funerárias pela prefeitura de Esperantina
O MP determinou que o TCE-PI verifique o trâmite do Procedimento Licitatório para adotar eventuais medidas necessárias.
MP investiga compra de urnas funerárias pela prefeitura de Esperantina
Prefeita de Esperantina Vilma Amorim

O Ministério Público do Estado do Piauí abriu procedimento preparatório para investigar denúncia contra a prefeitura de Esperantina, administrada pela prefeita Vilma Amorim(foto). A portaria nº 25/2018, desta quarta-feira (23), foi assinada pelo Promotor de Justiça Adriano Fontenele Santos. O objetivo é investigar supostos gastos excessivos com caixões para defuntos.


Conforme a denúncia, a prefeita Vilma firmou contrato o valor de R$ 183.250,00 (cento e oitenta e três mil e duzentos e cinquenta reais), para aquisição de urnas funerárias, serviço e translado para atendimento às famílias pobres que perdem seus entes queridos. O contrato foi assinado em março deste ano, com a empresa Pax União Serviços Póstumos LTDA.


O promotor determinou que seja encaminhado ofício à Prefeitura de Esperantina requisitando cópia de todo o Processo Licitatório, bem como requisitando resposta da Prefeitura Municipal explicando as razões pelas quais a quantidade contratual dos serviços de compra de urnas e dos serviços funerários seriam necessários.


Requereu também que a prefeita envie à Promotoria dados referentes aos gastos públicos nos anos de 2017, 2016, 2015 e 2014 especificamente na aquisição de urnas no Município de Esperantina. O promotor ainda requisitou ao cartório de registros de pessoas naturais, a relação de todos os óbitos ocorridos no Município de Esperantina nos anos de 2014, 2015, 2016 e 2017.


O MP determinou que o Tribunal de Contas do Estado do Piauí verifique o trâmite do Procedimento Licitatório para adotar eventuais medidas necessárias.


Por último, o promotor determinou que seja remetida uma cópia da Portaria de abertura da investigação ao Centro de Apoio Operacional de Defesa do Patrimônio Público.

FONTE: Folha de Batalha

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Mais lidas
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium