Quinta, 17 de agosto de 201717/8/2017
(86) 9.8188-1338
Claro
22º
36º
36º
Luzilandia - PI
dólar R$ 3,16
euro R$ 3,71
Banner topo
GERAL
Justiça cancelou autorização de funcionamento da Rádio Meio Norte FM de Esperantina
A Justiça Federal através de uma ação promovida pela União, cancelou a outorga (autorização de funcionamento) da rádio meio norte fm, 97,1
Edson Barros Luzilândia - PI
Postada em 26/07/2017 ás 11h23 - atualizada em 26/07/2017 ás 12h57
Justiça cancelou autorização de funcionamento da Rádio Meio Norte FM de Esperantina

A Justiça Federal através de uma ação promovida pela União, cancelou a outorga (autorização de funcionamento) da rádio meio norte fm, 97,1 da cidade de Esperantina/PI, aplicou multas e outras penalidades contra a empresa Sistema Integrado de Radio Ltda. A primeira sentença aconteceu em 06 de maio de 2014, de acordo com o Processo N° 0000559-34.2011.4.01.4000 - 20ª VARA FEDERAL, que foi confirmada por outra sentença em 15 de julho de 2015, processo n° 0074114-51.2014.4.01.0000/DF. Desde então, a Rádio comercial de Esperantina funciona de forma clandestina aos olhos da Justiça, da ANATEL e do Ministério das Comunicações.


 


Confira parte do teor da sentença de 06/05/2014:


 


SENTENÇA


 


Trata-se de ação sob o procedimento ordinário ajuizada pela UNIÃO FEDERAL contra o SISTEMA INTEGRADO DE RÁDIO LTDA, objetivando cancelar a outorga para exploração de radiodifusão na localidade de Esperantina/PI, com a aplicação de multa de 5 (cinco) vezes o valor ofertado pela outorga, devidamente corrigido, a suspensão temporária de participação em licitação, impedimento de contratar com o Ministério das Comunicações pelo prazo de 2 (dois) anos e declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública enquanto não promovida a reabilitação da ré.


 


Aduz, em suma, que a entidade ré foi licitante vencedora da Concorrência nº 075/97-SFO/MC, cujo objeto era a prestação de serviço de radiodifusão sonora em frequência modulada no Município de Esperantina/PI, porém, descumpriu as cláusulas contratuais, vez que não efetuou o pagamento da segunda e última parcela da concessão, vencida em 26/11/2003, o que enseja o cancelamento da outorga, nos termos da cláusula 15ª do contrato, assim como aplicação das demais penalidades previstas no edital e na legislação de regência.


 


Ante o exposto, JULGO PROCEDENTE O PEDIDO para cancelar a outorga à ré de permissão para exploração do serviço de radiodifusão sonora em frequência modulada na localidade de Esperantina/PI, conferida por meio da Portaria MC nº 267, de 16 de maio de 2001, publicada no DOU de 04/06/2001, e aprovada pelo Decreto Legislativo nº 199, de 2002, publicado no DOU de 06/09/2002, bem como para aplicar à ré a multa de 5 (cinco) vezes o valor ofertado pela outorga, devidamente corrigido pelo IGP-DI, declarar a suspensão temporária da ré para participação em licitação, assim como seu impedimento de contratar com o Ministério das Comunicações, ambos pelo prazo de 2 (dois) anos, a contar da data do cancelamento da outorga, bem como para declarar sua inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública enquanto não promovida a reabilitação perante o Ministério das Comunicações.


 


        DEFIRO a antecipação da tutela para determinar o imediato cancelamento do ato que outorgou à ré permissão da exploração do serviço de radiodifusão sonora em frequência modulada na localidade de Esperantina/PI, conferida por meio da Portaria MC nº 267, de 16 de maio de 2001, publicada no DOU de 04/06/2001, e aprovada pelo Decreto Legislativo nº 199, de 2002, publicado no DOU de 06/09/2002.


 


       Condeno a ré ao pagamento das custas processuais e honorários advocatícios que arbitro em R$ 5.000,00 (cinco mil reais).


 


         Publique-se. Registre-se. Intimem-se.


 


         Brasília, 6 de maio de 2014


 


ADVERCI RATES MENDES DE ABREU


Juíza Federal Titular da 20ª Vara/DF


 


       Tudo isso se deu porque o Sistema Integrado de Rádio Ltda, não pagou a segunda e última parcela do valor do contrato, da licitação que liberou o canal de rádio para a cidade de Esperantina. A empresa ainda recorreu da sentença acima, mas a justiça confirmou o cancelamento da outorga/autorização de funcionamento da Rádio Meio Norte FM.


           No próprio sistema da Anatel já consta que o canal de rádio FM 97,1 na cidade de Esperantina está como "canal vago", ou seja, não está autorizado para funcionamento.


Confira abaixa:



Fonte: http://sistemas.anatel.gov.br/se/public/view/b/srd.php


 

Diante desta situação, cabem as autoridades competentes a tomarem providências para fazer cumprir a lei e as decisões da justiça. Vale destacar ainda, que o ministério das comunicações deverá abrir um novo edital, para liberação de uma rádio comercial legalizada para a cidade de Esperantina.


 


Confira a seguir na íntegra a sentença judicial que cassou a outorga da Rádio Meio Norte FM - 97,1 de Esperantina.






FONTE: Folha da Puba
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium